Dia do Linho é celebrado este domingo na Feira de São Mateus

2019-09-05

Arte ancestral da região é enaltecida com programação para toda a família, em dia de entrada gratuita.

No próximo domingo, dia 8 de setembro, a Feira de São Mateus comemora o Dia do Linho com uma programação que valoriza esta arte ancestral e tradicional da região de Viseu. Música, fotografia, exposições, apresentações e ateliês de tecelagem são propostas a não perder neste penúltimo domingo franco do certame.

O arranque da programação tem lugar pelas 17 horas, com a atuação do Grupo Etnográfico de Trajes e Cantares de Várzea de Calde, numa das principais praças da Feira: a Praça de Viriato.

Segue-se, pelas 18 horas, a apresentação do catálogo “Imaginário”, da artista plástica Cristina Rodrigues. O momento terá lugar na Zona de Patrocinadores, junto ao Palco Santander. A autora é criadora da peça “O Sudário”, que nasceu do linho artesanal de Várzea de Calde, e se estreou em 2016, na Bienal de Arte de Colombo, no Sri Lanka. Desde então, a artista tem estreitado laços com Viseu, em especial com a comunidade de artesãs e artesãos de Várzea de Calde, algo que é também celebrado nesta publicação.

O dia será, de igual forma, marcado por três ateliês de tecelagem, que acontecem entre as 18 e as 24 horas, na Rua do Artesanato. Todos estão convidados a participar nas atividades “Vem brincar com alfazema”, “Vem fazer o teu tear” e “Vem fazer os teus bolinhos de linhaça”, proporcionadas pelo Museu do Linho de Várzea de Calde.

À noite, pelas 22 horas, é inaugurada a exposição fotográfica “De pequenino se tece o linho”, de John Gallo, no Lounge Visit Viseu (Museu EDP). A exibição surge a propósito da “Academia do Linho de Várzea de Calde”, um projeto que nasceu no âmbito do programa municipal VISEU CULTURA e cujas ações decorreram entre setembro de 2018 e o passado mês de junho. A exposição resulta da visão do fotógrafo, que acompanhou de perto a participação das dezenas de crianças no ciclo do linho, num conjunto de atividades que tiveram na aldeia e Museu do Linho o seu berço.

Por estes dias, e até domingo, a Feira acolhe ainda um museu etnográfico a céu aberto, na Rua do Artesanato, graças a uma exposição que conta com peças alusivas ao Museu do Linho, à Cooperativa do Linho e ao Grupo Etnográfico de Trajes e Cantares de Várzea de Calde. Esta pode ser visitada entre as 18 e as 24 horas.

Todas as atividades do Dia do Linho na Feira de São Mateus são gratuitas e sem pré-inscrição, no entanto sujeitas à lotação.